L.A.G.Senna

Linguística Teórica e Aplicada

Luiz Antonio Gomes Senna

Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Letramento

autoridade e a autoria do professor

pela

& Alfabetização

© L. A. G. Senna: 1998-2000-2002-2010-2011-2015-2016        Ver. 7 Primavera de MMXVI

2018

Era depois do parto e tudo úmido repousava, tudo úmido e morno respirava. Maria descansava o corpo cansado, sua tarefa no mundo seria a de cumprir o seu destino e ela agora repousava e olhava. José, de longas barbas, meditava; seu destino, que era o de entender, se realizara. O destino da criança era o de nascer. E o dos bichos ali se fazia e refazia: o de amar sem saber que amavam. A inocência dos meninos, esta a doçura dos brutos compreendia. E, antes dos reis, presenteavam o nascido com o que possuíam: o olhar grande que eles têm e a tepidez do ventre que eles são.


Amar o perdido
deixa confundido
este coração.

Nada pode o olvido

contra o sem sentido
apelo do
Não.

As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão.

Mas as coisas findas,
muito mais que lindas,
essas ficarão.